Pierre Girardin

Pierre Girardin

Expressar o terroir não é uma tarefa fácil. Poucos produtores realmente se destacam em trazer à tona o caráter individual do terroir de cada vilarejo, mostrando como são diferentes e o que podem oferecer em termos de diversidade e harmonização com a comida. Encontrar um vigneron de 22 anos com estas mesmas ambições – e o talento adequado – é realmente raro.

Pierre-Vincent Girardin é a 13ª geração de sua família a fazer vinho na Borgonha. Ele cresceu aprendendo na adega de seu pai, Vincent Girardin, desde muito jovem. Quando seu pai vendeu seu domaine, em 2011, fez questão de manter 4,5 hectares de seus melhores vinhedos para um dia repassar para seu filho. Os extensos contatos de Vincent na Borgonha permitiram que Pierre complementasse seus vinhedos possuindo um portfólio raramente visto, incluindo terroir raros como Puligny-Montrachet Folatières, Pommard Les Vignots, Corton-Charlemagne e até mesmo o famoso Montrachet.

Para fazer vinhos com a elegância, a pureza e a precisão que deseja, destacando o extraordinário terroir com que trabalha, Pierre faz as coisas de forma bastante diferente de seu pai e dos outros produtores da Borgonha. A começar pela forma em que cultiva suas uvas, com vinhas 40cm mais altas que a média, de forma a captar mais sol nas folhas, gerar mais sombra nas raízes e aumentar a circulação de ar entre as videiras, diminuindo a temperatura e a necessidade de água na produção e gerando um maior equilíbrio entre a acidez e o açúcar em suas uvas.

Pierre ainda preza pela pouca influência da madeira em seus vinhos e para isso encomendou barris personalizados de 456L da experiente tonelaria François Freres (geralmente são utilizados barris de 228lts na Borgonha). Os resultados são claramente positivos e as críticas a seus vinhos são excelentes.

É raro que o primeiro vintage de um produtor chegue com uma personalidade tão clara e definitiva, mas, em 2017, Pierre-Girardin lançou sua primeira safra e foi anunciado como uma estrela em ascensão.
Como o próprio Pierre explica, desde que podia andar ajudou seu pai na adega e aprendeu tudo o que pode. Suas melhores lembranças da infância incluem perseguir o trator pelos vinhedos e estar perto dos barris enquanto seu pai trabalhava. Simplificando, A BORGONHA ESTÁ EM SEU SANGUE!!

Escolha o seu vinho

Filtros